comportamento   / Relacionamento saudável

Relacionamento milk-shake: psicóloga explica termo e porquê este comportamento não é saudável

Entenda o que é um relacionamento milk-shake e descubra como fugir deste tipo de relação

Bons Fluidos Publicado quinta 8 julho, 2021

Entenda o que é um relacionamento milk-shake e descubra como fugir deste tipo de relação
Psicóloga explicou o que é um relacionamento milk-shake e porquê ele não é saudável - Pexels/ Thomas Ward

Com certeza você conhece alguém que tenha amigos, preferências e hobbys, mas basta começar a namorar para perder todas as características individuais e ter as mesmas do parceiro. No entanto, se esse relacionamento terminar, a pessoa retoma a sua rotina antiga normalmente.

Apesar de muitos casais serem assim, a psicóloga Fabiane de Faria pontua que isso está longe de ser considerado ideal ou, como ela gosta de pontuar, um Relacionamento milk-shake.

“Cada uma das partes deve adicionar seu tempero ao namoro e, juntos, gerar uma combinação singular. Ambos devem trazer o seu mundo, suas peculiaridades, hobbys, amigos, família e interesses. Juntos formam um relacionamento único, que não pode ser reproduzido com outra pessoa, já que não há sabores repetidos”, explica a psicóloga que é especialista em Terapia Cognitivo Comportamental e idealizadora da plataforma online aterapia.

Pense na configuração de um milk-shake. O sorvete de morango misturado com o de baunilha vai resultar em uma mistura única, que só a combinação baunilha-morango pode gerar. Apesar de homogêneo, você ainda pode sentir o gosto de cada um isoladamente, numa alternância de sabor. “E é assim que deve ser um relacionamento saudável, onde a essência sempre será mantida”, afirma Fabiane.

+++ Síndrome da rainha má: psiquiatra explica como a mente persegue o corpo e distorce a imagem

Mas como descobrir se a sua relação é tão saborosa quanto o exemplo? Fabiane esclarece a seguir. Confira:

Tem alguma dica para perceber se o relacionamento se enquadra nessa categoria?

Isso acontece quando a vontade e o desejo de um não se sobrepõe ao do outro. Quando você consegue ser você mesmo na relação. Uma boa dica é constatar que as pessoas não falaram que você mudou após o namoro.

É comum se afastar dos amigos depois que começa a namorar?

Um pouco sim, mas isso não quer dizer diminuir a amizade. É comum porque alguns programas mudam, principalmente no inicio da relação, quando você dedica mais tempo a ela. 

Muita gente fala que quando estão em um relacionamento, não devem ter amigos solteiros. O que você acha disso?

Não acredito nisso. Às vezes os programas são diferentes, sim, assim como alguns interesses, mas isso não afeta uma amizade. Você se une a um amigo com o compartilhamento de valores, de uma história juntos.

Você acha importante que o casal converse sobre suas particularidades antes de iniciarem um relacionamento? 

Antes e durante. É importante que o casal mantenha e conserve sua individualidade. Não é porque se namora que tem que entrar no universo do outro.

+++ Exercitar o autoconhecimento não é fácil, mas é libertador: saiba como começar

O que um relacionamento precisa ter para ser saudável?

Um relacionamento saudável é formado da individualidade de cada uma das partes e de um terceiro componente, que é a interseção dos dois. Por isso a comparação a um milk-shake.

Como balancear os gostos próprios com o do outro, já que se trata de duas pessoas diferentes?

Cada um pode ter seu gosto e vocês terão uma interseção do que gostam em comum. Você pode ter o horário de jogar tênis, ir à academia, e ele ver o jogo com os amigos. Depois à noite se encontrarem.  Amar não tem nada a ver com aprisionar ou assumir a identidade e gosto do outro.

O quanto cada um deve ceder em uma relação?

50% de cada um. É importe chegar ao meio de campo. Cada membro deve colaborar com a mesma porcentagem para a relação, assim não há dívida para nenhuma das partes.


Fabiane Curvo de Faria: Psicóloga, formada pela PUC-Rio, com especialização em Terapia Cognitivo Comportamental, e experiência na área de Terapia Dialética Comportamental. É credenciada ao Employee Assistance Program, com atendimentos a mais de 200 empresas. Co-fundadora da plataforma digital Sala de Ideias, na qual disponibiliza textos informativos sobre saúde emocional. Além disso, é idealizadora da plataforma on-line aterapia.

Último acesso: 29 Nov 2021 - 17:41:14 (1045309).