comportamento   / olhar para dentro

Exercitar o autoconhecimento não é fácil, mas é libertador: saiba como começar

Marina Repetto, nutricionista e especialista na técnica ho'oponopono e thetahealing, mostra o caminho para o conhecimento pessoal 

BONS FLUIDOS Publicado quinta 1 julho, 2021

Marina Repetto, nutricionista e especialista na técnica ho'oponopono e thetahealing, mostra o caminho para o conhecimento pessoal 
Autoconhecimento em 4 passos para iniciantes - Freepik

O conhecimento pessoal vai muito além de “nos entendermos”, apenas, como o nome sugere. Na verdade ele é sobre uma percepção pessoal mais profunda de evolução interna e profissional. Não é fácil se aprofundar no autoconhecimento, mas é libertadora e gratificante a prática.

“O autoconhecimento é um trabalho diário, é sobre nos tornarmos cada vez mais conscientes de nós mesmos e do todo, e assim conseguirmos tomar decisões estando conectados ao coração, que sempre nos indica o caminho certo", comenta Marina Repetto, especialista na técnica ho'oponopono e thetahealing.

Mas como COMEÇAR? Marina, também conhecida na internet como "nutricionista da alma", elencou 4 dicas para os iniciantes no processo:

+++ Minha coluna travou, e agora? Fisioterapeuta elenca técnica que ajuda a aliviar dor e a prevenir novas

Meditação

As técnicas ancestrais de meditação são muito conhecidas para quem quer trabalhar o poder da mente. Ao praticá-las, é possível observar o desenvolvimento de concentração e foco. 

Segundo Marina, existem vários tipos de meditação e cada uma delas acolhe um grupo de pessoas que sentem afinidade com a prática. ''O autoconhecimento pode ser desenvolvido de diversas maneiras e a meditação certamente é uma das principais delas. Práticas de yoga, mindfulness e meditações guiadas são exploradas cada vez mais por todos aqueles que sentem o chamado”, comenta.

Autorreflexão

O ho'oponopono é uma técnica que trabalha a purificação das memórias. As memórias e crenças são baseadas no que já vivemos, temos a tendência de recordar/ armazenar em nosso subconsciente todas as coisas ruins pelas quais já passamos, facilitando lembrar das situações negativas com maior frequência em vez das coisas boas. Ao fazermos essa “limpeza das memórias”, damos espaço ao novo, à inspiração. 

“A autorreflexão está ligada ao nosso crescimento pessoal. É importante nos conhecermos para, então, sabermos exatamente os nossos objetivos. O que experienciamos na nossa realidade é um reflexo do que existe em nós. Somos como um retroprojetor escolhendo o que vamos projetar, podendo criar uma realidade através das memórias, que manifestam dor e sofrimento, ou através da inspiração, como a paz e a harmonia. Por isso, devemos ter um olhar mais atento para o nosso universo interno, que é o que define como vamos enxergar o mundo'', explica a especialista na técnica ho'oponopono.

+++ Declaração de amor feita há 40 anos é descoberta em parede de escola no litoral paulista

Observar pontos fortes e fracos

A partir da autorreflexão, é possível observar dois pontos fundamentais para o conhecimento pessoal: os fortes e os fracos. Marina explica que entender o que pode ser melhorado e o que deve ser mantido - e explorado para a evolução constante - é um convite importante e especial para quem quer uma vida melhor.

Se abrir para o novo

Olhar com carinho para as novas experiências que podem estar ao seu alcance é necessário.

“Para exercitar o autoconhecimento é preciso muitas vezes sair da zona de conforto. É perceber que são pelas falhas que a luz entra e estar aberto é essencial para quem quer olhar para dentro de si”, indica Marina.

“O crescimento exige que sejamos esticados. É caminhar constantemente do conhecido para o desconhecido, fazendo escolhas que condizem com a nossa essência. Quanto mais próximos estivermos das nossas vontades intimas, mais sentiremos estar alinhados com o fluxo da existência. Muitas vezes para conseguirmos segurar algo novo, precisamos estar com as mãos vazias e a mudança é a lei que rege a nossa passagem na Terra'', finaliza a nutricionista. 

 


Sobre Marina Repetto:

Marina é nutricionista de formação, mas após uma forte e profunda experiência de cura e autoconhecimento descobriu que sua verdadeira vocação era nutrir almas com inspiração e espiritualidade. Para os seus mais de 1,5 milhões de seguidores, a ‘nutricionista de alma’, como também gosta de ser conhecida, auxilia a inspirar pessoas na busca de descobrirem a si mesmo criando uma nova percepção da realidade.

Especialista na prática do Ho’oponopono e em meditação, Marina teve a oportunidade de expandir seus conhecimentos certificando-se em instituições como IZI LLC (Austrália) e ThetaHealing Institute of Knowledge (EUA).

Último acesso: 23 Jan 2022 - 19:27:19 (1045260).