gravidez   / Maternidade real

Maternidade real: ex-apresentadora Tassia Brasil viraliza nas redes sociais após expor a realidade do puerpério

Mãe de segunda viagem, ela assumiu o seu pós-parto autêntico e sem ilusão nas redes sociais. Agora, com a ajuda de uma psicóloga, ela conta com exclusividade para a Bons Fluidos como essa etapa pode ser menos pesada

Bons Fluidos Publicado segunda 29 novembro, 2021

Mãe de segunda viagem, ela assumiu o seu pós-parto autêntico e sem ilusão nas redes sociais. Agora, com a ajuda de uma psicóloga, ela conta com exclusividade para a Bons Fluidos como essa etapa pode ser menos pesada
Maternidade real: ex-apresentadora Tassia Brasil viraliza nas redes sociais após expor a realidade do puerpério - Divulgação/B. Comunicação

Por que o corpo pós-parto ainda choca tanto? Para a ex-apresentadora Tassia Brasil, mãe de dois — um bebê com três meses e uma menina de cinco anos —, a resposta é simples: “porque na internet, muitas mães mostram uma realidade paralela a da maioria das mulheres, que demoram voltar ao corpo de antes da gravidez”. Nas redes sociais, muitos perfis vendem a ideia de que é possível estar com a barriga chapada e logo após dar à luz, mas escondem que muitas têm cirurgias plásticas, fazem procedimentos estéticos, além de contar com babá e uma rede de apoio que permitem ter tempo para irem à academia.

“Na prática, muitas mulheres cuidam dos filhos sozinhas, sem ajuda do pai no dia a dia como eu, como eu. Por mais que tenhamos família, amigos e ajuda profissional, a maioria fica em tempo integral com as crianças. Com tanta preocupação em torno de um filho, como vamos pensar em manter o corpo sarado? Impossível”, observa Tassia.

Maternidade real: veja o relato da ex-apresentadora Tassia Brasil

Segundo especialistas, o corpo da mulher volta naturalmente ao seu estado “normal”, pois o bebê, que antes mudava a sua anatomia, já nasceu e o próprio organismo trabalha por si só. A única coisa é o tempo, que não passa tão rápido. Assim como o corpo mudou em nove meses, ele não voltará a sua forma “original” em um mês.

“Sempre perguntava isso aos meus médicos e todos eles sempre diziam que a amamentação ajuda nesse processo. Mas, infelizmente, a sociedade exige da mulher que ela tenha filhos, mas também exige que ela tenha um corpo que pareça que não tem filho. O corpo da mulher é perfeito, independente das mudanças que ele sofreu”, revela.

E essa maternidade real que ela defende e transmite em seus perfis. Tassia fala sobre aceitação, empoderamento e divide sua rotina como mãe para as outras seguidoras, já que as mulheres é o seu maior público: “Eu postei uma foto de barriga de fora, com o leite vazando no sutiã, com um desabafo uma semana depois do Gael nascer. Achei que o que eu tinha a dizer poderia motivar outras mães. Querem impor que o corpo de uma mulher que acabou de ter filho é feio, mas não é. São só as leis naturais. Cada mulher precisa respeitar o seu tempo, aceitar o seu processo. É importante se cuidar, mudar o que não gosta, mas no tempo certo."

+++ Teste do pezinho! Confira como o projeto pretende ampliar o diagnóstico de doenças raras

Tassia teve seu post viralizado com 100 mil curtidas e mais de 500 mil impressões. E, após três meses do nascimento do seu filho mais novo, ela mostra que esperar faz sentido: seu corpo já está voltando ao que era antes da gravidez. “A maternidade real é muito diferente do que costumam mostrar. Ser mãe não é padecer num paraíso não. É tudo bem diferente do que a sociedade exige , já que só querem apontar ou julgar a vida do outro. Nenhuma mulher tem que comparar seu corpo pós-parto ao de outra, apenas dar tempo ao tempo e, acima de tudo, se respeitar”, conclui.

Com a ajuda da psicóloga Fabiana Fuchs, Tassia Brasil finaliza dando dicas práticas – que ela mesma aplica diariamente em casa – para tornar a maternidade real menos pesada. 

Identificar os principais obstáculos que te atrapalham
“Pode ser o sono, a alimentação corrida, a falta tempo ou qualquer outro. Depois de definir quais os pontos que mais causam irritação, é possível começar a traçar planos para melhorá-los. Reconhecer os obstáculos e aceitar que eles existem é muito importante, não tenha vergonha, não tenha medo de dizer que precisa de ajuda”, aconselha Fabiana.

+++ Bruxismo vs Saúde mental: estão relacionados? Cirurgião dentista responde

Ajuste as suas expectativas
A psicóloga explica que nenhum bebê é igual ao outro. Todos tem sua própria personalidade, todos tem seu comportamento refletido em como é a rotina daquela família. “Além disso, conforme o bebê cresce e se desenvolve, seus hábitos de sono diurno e noturno mudam, então é preciso acompanhar essas mudanças e se adequar a elas”.

Evite comparações com outras mães
Nesse quesito, a especialista é enfática: “Assim como cada bebê é único, cada mãe é única. Cada uma tem sua realidade, seus limites, sua rede de apoio, sua rotina e sua personalidade. Pensando assim, não tem razão para se comparar com outras mães, certo? A prática é bem diferente da teoria, mas é um exercício mental todos os dias pensar que não existe razão para se comparar, afinal você é a melhor mãe que poderia ser para seu filho”.

 O tempo passa muito rápido, os filhos crescem num piscar de olhos
Fabiana Fuchs lembra: “Aproveite! Em meio a manuais, guias, preocupações, rotina e loucuras da vida real acabamos perdendo muitos momentos importantes do crescimento dos pequenos. É importante aproveitar  tudo ao máximo com tempo de qualidade. Brinque, passeie, abrace, dê risada, ensine, ajude e chame atenção quando for preciso. O tempo não volta, então aproveite a maternidade ao máximo. E lembre-se: se está passando por um período difícil, tudo passa, melhora e se adapta”.

Último acesso: 23 Jan 2022 - 18:53:31 (1046189).