espiritualidade   / Ciência e reencarnação

Há vida após a morte? O que dizem pesquisadores sobre crianças que alegam ter reencarnado

Especialistas em parapsicologia tentam desvendar até hoje o mistério por trás de crianças que se lembram de vidas passadas

Bons Fluidos Publicado quinta 15 julho, 2021

Especialistas em parapsicologia tentam desvendar até hoje o mistério por trás de crianças que se lembram de vidas passadas
Saiba o que dizem os estudos científicos sobre o caso de crianças que se lembram de vidas passadas - Unsplash/ Roman Kraft

Há vida depois da morte? Esta pergunta, sem dúvidas, é o principal mistério que todo ser humano vai se questionar em algum momento de sua vida e, embora muito seja estudado sobre o assunto, a ciência ainda não foi capaz de responder.

No entanto, determinados religiosos e espiritualistas têm teses sobre o assunto e afirmam que existem evidências de que depois de morrermos, reencarnaremos em um novo corpo, no entanto, sem a memória de que tivemos uma vida anterior.

Dentre as supostas evidências mais intrigantes estão os relatos de famílias com filhos pequenos que têm recordações de momentos, lugares e pessoas das quais nunca conheceram ou vivenciaram. 

+++ Hora da misericórdia! Sensitiva ensina como fazer ritual do perdão para quem busca reconciliações

Este fenômeno fez pesquisadores americanos, especialistas em parapsicologia, credenciados pela University of Virginia, nos Estados Unidos viajarem regularmente pelo mundo para identificar e estudar casos de crianças reencarnadas, ou seja, crianças que têm memórias de uma vida anterior.

De acordo com o pesquisador Ian Stevenson, a maioria dos relatos das chamadas crianças "encarnadas" são semelhantes: as memórias aparecem na forma de pesadelos, às vezes violentos, por volta dos 2 ou 3 anos de idade e desaparecem por volta dos 6 ou 7 anos, quando a criança descobre a consciência moral.

Caso James Leininger

Um dos casos mais intrigantes sobre memórias extra-cerebral que ganhou destaque na imprensa é do jovem James Leininger. O menino, nascido em 10 de abril de 1998 no sul da Louisiana, nos Estados Unidos, tinha uma vida normal como qualquer criança, até que na véspera de seu aniversário de 2 anos, seus pais acordaram com o choro assustador do filho, que se debatia no berço. 

James estava tendo um pesadelo e, ao acordar o filho, os pais perguntaram o que havia acontecido. Mas o menino deu respostas intrigantes para as perguntas. Ele falava que estava em um avião que foi derrubado e dizia repetidas vezes: "avião em chamas, homem pequeno não consegue sair". Perplexo com o que o filho estava dizendo, o pai perguntou quem havia atingido o avião e o menino respondeu: "os japoneses". 

+++ Quirologia e quiromancia: saiba o que as linhas das suas mãos podem dizer sobre seu destino

James teria se lembrado de uma vida anterior, na qual um piloto de caça do exército morreu em ação durante a Segunda Guerra Mundial. Depois de se preocupar com a intensidade de seus pesadelos e espantados com sua paixão incomensurável por aviões, seus pais anotaram os detalhes do relato do menino, que eram extremamente numerosos e precisos.

Um padre da região bastante resistente a esta ideia a princípio, acabou investigando e descobrindo a identidade do homem em questão. O então menino de 6 anos conheceu a irmã do dito soldado e um de seus companheiros de exército, para confrontar sua história e de certa forma “valida-la".
 

Último acesso: 24 Jul 2021 - 04:05:49 (1045349).