Vacina contra o câncer desenvolvida em Harvard é eficaz em animais, aponta pesquisa

A vacina, que começou a ser desenvolvida em 2009, está apresentando resultados positivos em camundongos

Bons Fluidos Publicado sexta 13 novembro, 2020

A vacina, que começou a ser desenvolvida em 2009, está apresentando resultados positivos em camundongos
A vacina do câncer começou a ser desenvolvida em 2009 - Pexels

Uma vacina que começou a ser desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, em 2009 já está apresentando resultados animadores após uma pesquisa apontar 100% de sucesso do imunizante em camundongos com câncer de mama.

A pesquisa publicada pela revista científica Nature Communications, mostrou que a 'vacina' ataca um dos tipos de câncer de mama mais agressivos, o de mama triplo negativo, que representa 15% dos casos de câncer de mama no mundo. 

+ VEJA TAMBÉM: Argentina se mobiliza para vacinar a população com a vacina Russa em dezembro

Embora seja chamada de vacina, ela atua como um medicamento, sendo aplicada em situações nas quais a doença já está instalada. Para a criação da vacina, cientistas utilizam moléculas das células cancerosas chamadas de antígenos associados a tumores (TAAs, na sigla em inglês), que são incorporadas a substâncias que fazem com que o corpo as reconheça como uma ameaça e as destrua. 

Segundo o coautor do estudo,  Alex Najibi, "Um dos fatores críticos que limitam o desenvolvimento de uma vacina do câncer é a seleção dos TAAs, porque, atualmente, temos apenas uma pequena biblioteca de antígenos conhecidos para apenas algumas pequenas linhas específicas celulares de alguns tumores, e é difícil prever qual pode construir uma resposta imune eficaz". 

+ VEJA TAMBÉM: Vacina russa demonstra eficácia e é segura, aponta primeiro estudo divulgado na 'The Lancet'

Após os camundongos doentes receberem a dose da vacina, eles tiveram um bom resultado na penetração da droga em seus tumores, aumentando a taxa de células cancerígenas mortas o que reduziu os riscos da produção de tumores metastáticos. 

Diante dos resultados positivos nos animais, os cientistas pretendem continuar estudando a nova vacina para conseguir chegar a fase pré-clínica de testes, até em humanos. 

Último acesso: 16 Jan 2021 - 12:07:41 (1043797).