comportamento   / Saúde Mental

Síndrome de fim de ano: psicólogo especialista em relacionamento explica o distúrbio e como lidar

O profissional Alexander Bez explicou o fenômeno e respondeu as principais dúvidas sobre esta síndrome

Bons Fluidos Publicado quarta 9 dezembro, 2020

O profissional Alexander Bez explicou o fenômeno e respondeu as principais dúvidas sobre esta síndrome
Saiba o que é a síndrome de fim de ano e como trata-la - Pexels

Dezembro é um dos meses mais esperados para a maioria das pessoas, no entanto, devido a pandemia este final de ano não será como os outros. 

É comum nessa época vermos propagandas e fotos nas redes sociais, em que o amor e o espírito de felicidade predominam entre familiares e amigos o tempo todo. Porém, longe das redes nem sempre é assim. 

Segundo Alexander Bez, psicólogo especialista em relacionamentos pela Universidade de Miami e em ansiedade e síndrome do pânico pela Universidade da Califórnia, ao mesmo tempo em que essas festas de final de ano trazem sentimentos bons, também podem trazer confusões sentimentais em nossa vida principalmente por conta do momento complicado que a humanidade vivencia atualmente.

+ VEJA TAMBÉM: Síndrome da cabana: por que algumas pessoas não querem que o isolamento social acabe?

A saúde mental pode ser afetada durante este período de festas e pandemia?

"Afeta muito, principalmente porque as principais estruturas das festas estão sendo corrompidas", respondeu Alexander. 

Segundo ele, no Natal, o espírito é a união e participação.  No ano novo, esperanças, modificações e eventuais conjecturas. Porém, realizadas em uma esfera normal, não neurótica obsessiva-compulsiva, como a pandemia está causando. 

As separações das famílias, os distanciamentos nessas épocas são mais sentidos, trazendo uma maior conotação de tristeza bem.  A falta da festa de ano novo pode ocasionar uma falta de planejamento associativa pela condição psicológica.        

A perturbação mental que já era comum nessa época em algumas pessoas (lembrando de que essa manifestação psicológica é só nessa época, independentemente se há ou não algum transtorno envolvido), teve a sua reverberação mais exacerbada nessa pandemia com um duplo sofrimento.   

+ VEJA TAMBÉM: Auto hipnose para diminuir a ansiedade: hipnoterapeuta ensina técnica caseira

Psicólogo explica o que é a Síndrome de Fim de Ano
Pexels/ Edward Jenner

Quais fatores levam a síndrome de fim de ano?

A Síndrome do final do ano é composta por duas apresentações psicológicas diferenciadas,  no Natal, a “depressão” (mesmo que os preparativos possam desenvolver a ansiedade pela festa) e no ano novo é a ansiedade, constituída pela veemência das conjecturas e mudanças que se não ocorrerem podem ser pela essa ansiedade onde se  cria temporariamente um transtorno misto de ansiedade mais depressão,  porém não severo e se dissipando, ao longo dos dias. 

Com a pandemia mais pessoas podem ter essa síndrome?

Sim, com a pandemia a ansiedade e a depressão na Síndrome do final de ano são bem mais severas, pois  o trato emocional sofre bem mais. É um sofrimento em cima de outro sofrimento.

Como lidar?

Tente usar a criatividade para amenizar esses sofrimentos nessa época ajuda muito como, por exemplo: participar de festas virtuais. 

Ter consciência de que essa época é uma época ainda de transição e de que essa nova normalidade vai se extinguir com a extinção da pandemia, pode ser veementemente auxiliadora no combate a essas manifestações de final de ano  pandêmicas apenas. Quem tem essa Síndrome terá sempre, é uma condição clínica. Por isso a importância do tratamento e do uso da criatividade.
 

Último acesso: 02 Dec 2021 - 00:52:13 (1043965).