comportamento   / Saúde emocional

Mulheres foram mais afetadas emocionalmente pela pandemia, diz pesquisa

O estudo exploratório teve o objetivo de investigar a capacidade de enfrentamento das pessoas na pandemia e como elas se ajustariam a situações de pressão

Viva Saúde Publicado sexta 19 fevereiro, 2021

O estudo exploratório teve o objetivo de investigar a capacidade de enfrentamento das pessoas na pandemia e como elas se ajustariam a situações de pressão
Mulheres foram mais impactadas emocionalmente pelo confinamento - Pexels

A pandemia impactou a saúde mental e aspectos comportamentais dos brasileiros. Um estudo realizado entre maio e junho de 2020 com homens e mulheres de várias regiões do País (26 Estados brasileiros e do Distrito Federal) mostrou que um número grande de pessoas apresentou, durante a pandemia, sintomas de depressão, ansiedade e estresse. Houve também maior consumo de drogas ilícitas, de cigarros, de medicamentos e de alimentos. 

+ VEJA TAMBÉM: Dermatologista explica benefícios do colágeno oral para a saúde da pele

As mais afetadas emocionalmente foram as mulheres, respondendo por 40,5% de sintomas de depressão, 34,9% de ansiedade e 37,3% de estresse. A pesquisa ouviu três mil voluntários e foi conduzida pela equipe do neuropsicólogo Antônio de Pádua Serafim, do IPq (Instituto de Psiquiatria) do Hospital das Clínicas da FMUSP (Faculdade de Medicina da USP).

Clique aqui para ler a matéria completa no site da Revista Viva Saúde, parceira da Bons Fluidos. 

Último acesso: 04 Mar 2021 - 14:47:16 (1044399).