Estudo da USP aponta que cachorros reconhecem e são influenciados pelas emoções do dono

Segundo o estudo, os cachorros conseguem identificar quando o humor de seus donos mudam

Bons Fluidos Publicado quarta 24 novembro, 2021

Segundo o estudo, os cachorros conseguem identificar quando o humor de seus donos mudam
Estudo da USP indica que cachorros reconhecem e são influenciados pelas emoções do dono - Freepik / @jcomp

Que os cachorros possuem diversas características que os fazem ter uma relação maravilhosa com seus donos, não há dúvida! Mas, será que eles conhecem seus tutores o suficiente para identificar as oscilações de humor que os humanos possuem e ainda serem influenciados por isso? Segundo um estudo recente realizado, sim!

A pesquisa feita pelo Instituto de Psicologia da USP, com pesquisadores da Universidade de Lincoln, na Inglaterra, foi chamada de Dogs can infer implicit information from human emotional expressions e publicada na revista científica Animal Cognition. Segundo os pesquisadores, os cães são capazes de relacionar as emoções de seus donos e serem influenciados por elas. 

O humor dos humanos instiga as atitudes de cachorros

No estudo, foram analisados 90 cães saudáveis, não agressivos, sem problemas de visão e acostumados com novos lugares/pessoas. Duas atrizes também participaram: no experimento, usavam roupas iguais e, a cada sessão, mudavam suas emoções, indo de felizes a tristes. Além disso, ficavam com potes de ração nas mãos e os cães podiam escolher a quem iria interagir. Na maioria dos casos, os cachorros optavam por aquela que, no momento, estava com uma expressão feliz.

+++ Cães se comunicam pelo olhar e os que têm maior convívio com humanos conseguem transmitir ainda mais sentimentos

O resultado do estudo indica que, devido ao fato de que os animais escolheram interagir com a que estava com uma expressão positiva no momento, eles conseguem identificar as emoções. Por isso optaram por aquela que seria mais fácil de ganhar o petisco.  

+++ Estudo indica que viver em bairros arborizados diminui o risco de doenças cardiovasculares

"Depois de testemunhar passivamente os atores se engajando silenciosamente entre si e com o meio ambiente, os cães tiveram a oportunidade de se aproximar de um recurso alimentar que variava em acessibilidade. Descobrimos que a informação emocional disponível era mais relevante do que a motivação dos atores (ou seja, dar ou receber algo) na previsão das respostas dos cães", é o que afirma o estudo. 

Último acesso: 29 Nov 2021 - 03:56:17 (1046144).