comportamento   / Hora de poupar

Economista dá 6 dicas de como poupar dinheiro em meio à crise do coronavírus

O especialista salientou a necessidade de todos gastarem de forma consciente; Entenda

Redação Bons Fluidos Publicado quinta 26 março, 2020

O especialista salientou a necessidade de todos gastarem de forma consciente; Entenda
Economista dá dicas de como poupar dinheiro - Getty Images

O pedido de isolamento por conta da disseminação do coronavírus foi necessário no Brasil e no mundo, e realmente tem surtido efeito, mas, naturalmente, algumas complicações financeiras têm invadido a cabeça da população.

Com as lojas de rua, academias e shoppings fechados, muitas pessoas ficaram desempregadas e outros tantos comerciantes tiveram que fechar seus negócios. Uma parte dos trabalhadores conseguiu fazer home office, mas muitos outros tiraram férias forçadas.

Um fato é que a maioria está em casa neste momento!

Por que relembramos tudo isso? Porque, diante da situação, é hora de, mais do que nunca, gastar de forma consciente!

Aliás, segundo o professor de economia e coordenador do curso de Gestão Financeira do Centro Universitário Internacional Uninter, Daniel Weigert Cavagnari, "poupar é importante, mas de uma forma ou de outra a economia deve continuar, embora o consumo deva ser reduzido".

"É muito importante que as pessoas sigam as determinações de isolamento e respeitem, porque quanto mais risco corrermos, o período de isolamento pode se estender, e isso realmente pode agravar qualquer problema econômico que surgir [...] O abastecimento é importante, então evite exageros e faça compras somente do estrito necessário, preferencialmente utilizando máscara e higienizando as mãos e objetos que manipula", ressaltou.

Sabendo disso, o economista separou 6 dicas que vão ajudar bastante para quem deseja se organizar financeiramente durante esse período!

1) Faça uma lista de itens que são essenciais para sobrevivência, priorizando os alimentos mais saudáveis e com maior sustância. Sua atividade física já está restringida, então não há a necessidade de tantas calorias. É esse o momento para o regime tão almejado, por exemplo.

2) Escolha os produtos menos perecíveis. Frutas e verduras são importantes, mas lembre-se de que a validade determina a quantidade que se consome e principalmente o período de reposição. Quanto mais perecível, maior o tempo de reposição.

3) Alimentos como carne, leite, entre outros perecíveis, divida em porções de consumo e congele para que o abastecimento seja o mais aproveitável ou menos dispendioso possível. Administre corretamente a quantidade que cozinha e racione sem exageros.

4) Administre seu banho. Como você está em casa, não há a necessidade de estender por tanto tempo o banho e aproveita para economizar água acima de tudo.

5) Já que estão todos em casa, crie atividades em conjunto, evitando isolamentos em smartphones e tablets. O consumo de energia é menor e a socialização mais sólida.

6) Adie todas e quaisquer compras de bens que não sejam de primeira necessidade. Aquele celular novo por exemplo, deve ser adiado para um futuro próximo.

Ah, vale lembrar que para ir às compras, qualquer cidadão deve ter muito cuidado com a higiene, principalmente os que estão inclusos no grupo de risco. "Quem tiver idosos, ou pessoas frágeis em casa, deve pedir para um parente ou conhecido para ajudar nesse abastecimento. Escolha horários de menos movimento... Se circulou locais públicos movimentados, como aeroportos e rodoviárias principalmente, mantenha-se isolado. Lembrando que a disseminação amplia o tempo de quarentena e agrava qualquer crise", salientou Daniel Weigert Cavagnari.

Último acesso: 03 Apr 2020 - 03:29:38 (1042456).