comportamento   / Questões terapêuticas

Acreditar em Papai Noel faz bem para as crianças? Psicóloga responde essa e outras questões sobre o maior símbolo do Natal

A psicóloga Alessandra Augusto foi a profissional responsável por tirar todas as nossas dúvidas sobre o assunto; confira

REDAÇÃO BONS FLUIDOS Publicado sexta 18 dezembro, 2020

A psicóloga Alessandra Augusto foi a profissional responsável por tirar todas as nossas dúvidas sobre o assunto; confira
Acreditar em Papai Noel faz bem para as crianças? Psicóloga responde - Freepik / azerbaijan_stockers

O Papai Noel é uma figura que, principalmente para nós, ocidentais, é o grande responsável por levar presentes aos lares das crianças na madrugada do dia 24 para o dia 25 de dezembro.

Como conta o mito, as crianças bem-comportadas seriam aquelas que ganhariam os presentes do "bom velhinho" ao final do ano. Porém, qual a influência psíquica do maior símbolo do Natal em relação às crianças. Em conversa com a Bons Fluidos, a responsável por responder esta e outra questões é a psicóloga Alessandra Augusto, pós-graduada em terapia sistêmica, terapia cognitiva comportamental e em neuropsicopedagogia. Confira:

1 - Olhando pelo lado psicológico acreditar em Papai Noel faz bem?

"Não se trata de fazer bem ou mal, se trata de respeitar a cultura familiar desta criança e sua capacidade cognitiva. Sabemos que crianças até 4 ou 5 anos são muito crédulas, elas acreditam em histórias, em contos de fadas, em histórias de super-heróis, o que não difere de se acreditar em Papai Noel. O Papai Noel é um dos mitos mais significativos que nós temos."

2 - Para as crianças em hospitais também?

"Eu acho que quando a criança está hospitalizada, ela se vê obrigada a estar contida, e por vezes no leito. Algumas crianças não podem nem tomar um banho de sol. Por isso, toda e qualquer distração prazerosa que podemos levar a essas crianças hospitalizadas é muito bem-vinda. Existem grupos especializados e capacitados a fazer visitas, muitas vezes compostos por profissionais da saúde ou voluntários, que levam esse prazer para nossas crianças. O Papai Noel é uma figura muito simpática que traz o rótulo do bom velhinho, remete à imagem de um avó, sempre presenteando e agradando, então, é uma festa. Se a criança não pode ir até ele, que a entrada seja permitida. Ele só irá levar alegria."

3 - E acreditar em Papai Noel ajuda a desenvolver que habilidades?

"A missão de fazer com que as crianças sigam algumas orientações, percebam a vida na sociedade, respeitem, tenham empatia, generosidade, isso é algo muito novo para ela. E se os pais acham que devem usar uma figura ou um arquétipo para poder representar isso, então iremos respeitar. Por vezes, então, o mito do Papai Noel é usado para fazer essa troca com a criança. Muitas vezes, largam a chupeta ou aquilo que os pais passam o ano inteiro tentando convencer a criança a deixar de fazer e os mesmos aproveitam, sim, a chegada de dezembro ou o mito do Papai Noel, porque o Papai Noel vem e ele vai para o Polo Norte, então é bem distante. A criança consegue fazer esse link da distância e acabam usando desse artifício. Não há mal algum usar esse método para extinguir algum comportamento ou deixar de reforçar algum dos comportamentos da criança. Não é prejudicial."

4 - Os pais podem aproveitar o período para ajudar o filho a cumprir algo que foi combinado?

"Acreditar em Papai Noel ajuda a desenvolver habilidades. Hoje vivemos em uma época de internet, de Whatsapp, mas tínhamos e alguns ainda mantém essa cultura de escrever para o Papai Noel. Então, a criança mesmo antes do Natal já entra nessa fase da  fantasia, e ela é nutrida pelos pais, responsáveis por preencher esse imaginário da criança com sinos, com renas, árvore de Natal, roupa de Papai Noel, etc., e com isso eu posso, sim, desenvolver as habilidades utilizando este momento. Ensinar a usar a generosidade, a empatia, a caridade, quando presenteamos, quando nos desprendemos de algumas coisas doando brinquedos mais antigos, roupas. É um momento que entendemos também que podemos dar uma trégua nas brigas familiares."

5 – Quais cuidados tomar para que isso não vire uma chantagem dos pais com as crianças para conseguirem que o filho faça o que o adulto quer?

"Pretendemos que nossas crianças tenham um comportamento adequado e esperado o ano todo, não somente no Natal. Então, eu posso aumentar a pontuação para alguns comportamentos que eu quero extinguir na criança ousando o período do Natal es esse mito do Papai Noel, mas eu não posso colocar responsabilidades no Papai Noel. Os pais precisam ter essa responsabilidade orientando essa criança. Dizer algo como 'se você não fizer isso, o Papai Noel não vem' está errado'. O ideal é buscar um equilíbrio para essa situação."

Até que idade é saudável acreditar em Papai Noel? Como os pais podem contar a verdade para a criança e com qual idade?

"Pontua-se na psicologia que a criança tem essa credibilidade até os 4, 5 ou 6 anos. Se olharmos as décadas passadas, as crianças iam até 8 ou 9 anos com esse imaginário do Papai Noel. Hoje em dia, as crianças estão deixando muito mais cedo e precocemente essa fantasia. E a criança fantasiar é importante. Ou seja, não tem uma idade específica, concreta, porque cada criança tem uma cultura familiar. Isso depende muito de como a família se comporta diante deste momento, deste mês de dezembro. Não podemos esquecer que existem culturas familiares que não prezam pela comemoração do Natal, outras sequer conseguem. Porém, a tendência é que, mais para frente, a criança deixe de acreditar muito mais cedo.

O ideal que eu costumo dizer é esperar a criança perguntar, porque eu vou entender que ela tem uma maturidade cognitiva para entender o que eu vou explicar. Têm famílias que fazem questão de alimentar essa fantasia. Eu peço o equilíbrio. Conforme a criança for crescendo, ela mesma vai deixando essa fantasia, porque ela passa a ter um senso crítico. A criança começa a se questionar como o Papai Noel viaja o mundo inteiro, como ele cabe na chaminé, etc."

Último acesso: 08 Mar 2021 - 06:43:47 (1044033).