Testeira
  coluna-charles-bueno   / Para as mamães...

Hipnose no parto: técnica entra no lugar da anestesia

Na coluna desta semana, Charles Bueno aponta que auto hipnose e técnica feita com especialista minimiza sintomas, inseguranças e dores da gestação até o parto

CHARLES BUENO Publicado segunda 9 agosto, 2021

Na coluna desta semana, Charles Bueno aponta que auto hipnose e técnica feita com especialista minimiza sintomas, inseguranças e dores da gestação até o parto
Hipnose no parto: Charles Bueno explica que técnica entra no lugar da anestesia - Freepik

Além de trabalhar na cura das doenças físicas e mentais, como já mostrei em alguns textos desta coluna, a hipnose também pode fazer parte de um momento muito importante e desafiador da vida de uma mulher: a gestação. Desde o pré-natal até o parto, a técnica fornece ferramentas para alívio de dor e até de inseguranças.

O momento deve ser único, especial e prazeroso, mas as dores comuns do parto podem deixar qualquer mulher infeliz nesta hora tão especial. A boa notícia é que qualquer desconforto pode ser minimizado e completamente solucionado pela hipnoterapia – o hipoparto. A opção já ganhou inúmeras adeptas já que ajuda não só antes e durante, mas também no período pós-parto.

+++ Como a hipnose pode te ajudar a se adaptar ao 'novo mundo' e recriar hábitos no subconsciente

Auto-hipnose e técnica feita com especialista minimiza sintomas, inseguranças e dores da gestação e já faz parte do Relatório de Recomendação do Ministério da Saúde (Diretrizes para o Parto Normal, 2016) que desde então, indica a técnica de hipnoparto como estratégia de manejo não farmacológico da dor no parto. A conclusão dos estudos mostrou que a Hipnose no parto reduziu significativamente o uso de analgésicos e anestésicos para alívio da dor e a necessidade de ocitocina.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) também aprova, mas especifica que a hipnose pode ser utilizada para condições psicossomáticas, liberação de memórias reprimidas, alívio de dor, controle de hábitos e para amenizar ansiedade, estresse ou depressão -- desde que o profissional tenha conhecimento de base sobre como o cérebro funciona para não desencadear complicações e administrar as consequências da hipnose.

+++ Frio é psicológico? Hipnose pode ajudar a minimizar os incômodos pelas baixas temperaturas

COMO ELA ATUA NA MULHER GESTANTE

Está comprovado cientificamente que o medo e a ansiedade potencializam a sensação dolorosa em qualquer situação.

Logo, se diminuirmos o medo e a ansiedade provavelmente diminuiremos a sensação dolorosa. Se a mulher estiver mais tranquila, calma e feliz, poderá ter um parto mais fácil e confortável. 

Os momentos de preparação podem ser iniciados no dia em que se descobre a concepção e são focados principalmente no potencial inato das mulheres em gerar e parir, e na percepção que elas têm sobre esse potencial. Basicamente, são apoiados em um tripé de desenvolvimento: 

1) Conhecimento e Informação: O ensino sobre o processo da fisiologia do parto tem como objetivo reforçar a confiança da mulher em seu corpo, na sua habilidade em parir, partindo da racionalidade; 

2) Reprogramação Mental: O treinamento e a reprogramação Mental (neuroquímica e psicofísica) permitem a reaproximação da mulher com seu próprio corpo, favorecendo a aceitação e a confiança nos processos fisiológicos e programados pelo seu cérebro. Aqui são utilizadas diversas ferramentas da neurociência (vocalização, relaxamento consciente, coerência cardíaca, mindfulness, terapia cognitivo comportamental, etc.) para modificar os circuitos neurais relacionados à a percepção do parto e ao comportamento diante do processo de parto; 

3) Treinamento Individual psicoafetiva: O treinamento psicoafetivo visa o contato e diálogo com a mente subconsciente com o objetivo de modular as percepções de medo, insegurança e dor através da hipnose.

+++ 30 segundos para se livrar de pensamentos indesejados com a hipnose

O objetivo da prática é dar liberdade às grávidas para estarem completamente conscientes de tudo para, assim, conseguirem apreciar o momento com o bebê 100% ao natural, já que a anestesia é trocada pela hipnose.

Para isso tudo, é importante que a gestante tenha um contato com a prática muito antes da hora do nascimento, por meio de exercícios e técnicas específicas. Dessa forma, quando chega o momento do parto, passar pela hipnose já será algo natural e esperado por ela e será mais fácil reduzir o medo e a ansiedade associada a crenças relativas ao parto. 


Até ler esse texto você já tinha se dado conta da importância da hipnose? Já tinha parado para pensar que a prática precisa ser desmistificada? Pois é! É por isso que nosso colunista Charles Bueno está aqui! Vamos conversar semanalmente sobre hipnose e todos os seus benefícios para a saúde mental e física!

Instagram: @charlesbuenohipnologo

www.masteremhipnoseclinica.com.br

Último acesso: 25 Sep 2021 - 11:45:42 (1045510).