Todo apaixonado por café deve saber estes 7 fatos científicos curiosos sobre a bebida mais amada do mundo

Conheça algumas constatações científicas curiosas sobre o café

Bons Fluidos Publicado terça 2 junho, 2020

Conheça algumas constatações científicas curiosas sobre o café
Conheça algumas constatações científicas curiosas sobre o café - Pixabay

1) O melhor horário para tomar café é entre 09:30 e 11:30 e 13:30 e 17:00
Tomar café logo depois de acordar não é a melhor forma de aproveitar a cafeína já que o hormônio cortisol, que produz estado de alerta, é produzido quando levantamos da cama. Por isso, se você costuma acordar às 8h, o melhor horário para ingerir cafeína é entre as 09:30 e 11:30 da manhã e a tarde entre 13:30 e 17:00 quando os níveis de cortisol começam a baixar. 

2) A cafeína atinge seu efeito máximo 45 minutos após o primeiro gole
Segundo um estudo realizado pela Universidade de Barcelona, Espanha, os primeiros efeitos da cafeína só podem ser sentidos 10 minutos após ingerir a bebida e 45 minutos depois do primeiro gole a cafeína atinge seu ápice no organismo. 

3) O café ajuda a melhorar a memória de abelhas
Um estudo publicado pela revista científica Science mostrou que abelhas também amam a cafeína presente no néctar de algumas flores e a substância ajuda na memória do inseto. 

4) O café não tem só a cafeína
O grão de café possui outros componentes importantes para a saúde como antioxidantes que protegem o corpo contra radicais livres que estão associados ao envelhecimento e ao câncer. 

5) A cafeína "imita" o neurotransmissor do sono
O composto químico da cafeína é similar com a adenosina, um composto orgânico capaz de regular a função cerebral e controlar a intensidade do sono, isso significa que, o café ajuda a inibir o sono. 

6) Café é um agente poderoso contra o Alzheimer e Depressão
Segundo um estudo realizado pela Faculdade Medicina de Lisboa, em Portugal, o café ajuda a adiar o surgimento dos sintomas do alzheimer. Outro estudo feito por brasileiros na Universidade de Coimbra mostrou que camundongos "deprimidos" tiveram melhoras de comportamento após ingerir cafeína.  

7) É possível ficar viciado em café
Dependendo da quantidade ingerida, a cafeína pode alterar a química do cérebro e precisar de mais receptores de adenosina. Isso faz com que o indivíduo sinta uma necessidade constante de beber café para conectar estes receptores. Esse fenômeno caracteriza uma dependência e é possivelmente detectada quando  indivíduo entra em abstinência e passa a sentir dor de cabeça, fadiga e irritabilidade quando não ingere café. 
 

Último acesso: 09 Jul 2020 - 13:49:53 (1042821).