bem-estar   / Transplante

Médicos realizam primeiro transplante com coração de porco em humano e resultado traz esperança

O transplante realizado com o coração de porco representa o futuro desta área médica; leia a matéria

Bons Fluidos Publicado sábado 15 janeiro, 2022

O transplante realizado com o coração de porco representa o futuro desta área médica; leia a matéria
Médicos realizam primeiro transplante com coração de porco em humano - PxHere

Pela primeira vez, um transplante de coração de porco em um ser humano foi realizado. A operação surpreendente foi feita por médicos estadunidenses que atuam na Faculdade de Medicina da Universidade de Maryland, localizada na cidade College Park, estado de Maryland, Estados Unidos.

Aos 57 anos, o paciente de nome David Bennett recebeu o órgão geneticamente modificado para a cirurgia, considerada pelos profissionais um sucesso. Segundo informações divulgadas pelo hospital, Bennett passa bem em seu pós-operatório.

Médicos celebram sucesso do transplante com coração de porco: operação é o futuro da medicina

Bartley Griffith, médico responsável pelo transplante com o coração suíno disse declarou à mídia: “Essa foi uma cirurgia inovadora e nos deixa um passo mais perto de resolver a crise de escassez de órgãos. Simplesmente não há corações humanos de doadores suficientes disponíveis para atender a longa lista de potenciais receptores”.

O profissional ainda opinou: “Estamos procedendo com cautela, mas também estamos otimistas de que esta cirurgia inédita no mundo fornecerá uma nova opção importante para os pacientes no futuro”.

+++ Cientistas descobrem variantes raras de genes que protegem contra a obesidade

Atualmente, os órgãos doados para transplantes são rim, fígado, coração, pâncreas e pulmão, e os tecidos são córnea, pele, ossos, válvulas cardíacas, cartilagem, medula óssea e sangue de cordão umbilical. O Brasil ocupa a segunda posição entre os países que mais realizam transplantes no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Apesar do teor positivo da colocação, existem em média 34 mil brasileiros que aguardam na fila por um transplante.

David Bennett, que não estava apto para realizar um transplante de coração convencional ou receber uma bomba cardíaca artificial também se pronunciou sobre a cirurgia. “Era morrer ou fazer esse transplante. Eu quero viver. Eu sei que é um tiro no escuro, mas é minha última escolha”, disse. Que o homem aproveite seu novo coração!

+++ Depois de 20 minutos no ar, Covid-19 perde 90% da capacidade de infecção

Último acesso: 23 Jan 2022 - 19:24:21 (1046531).