bem-estar   / Coronavírus

Laboratório russo afirma que terá vacina contra Covid-19 aprovada em duas semanas; entenda

A notícia causou incerteza, pois quesitos básicos como eficácia e segurança ainda não foram comprovados

REDAÇÃO BONS FLUIDOS Publicado quarta 29 julho, 2020

A notícia causou incerteza, pois quesitos básicos como eficácia e segurança ainda não foram comprovados
Laboratório russo afirma que terá vacina contra Covid-19 aprovada em duas semanas - Freepik

Em meio à corrida pela imunização contra o coronavírus, a Rússia anunciou que pretende aprovar uma vacina até o dia 10 de agosto, ou seja, uma semana e cinco dias a partir de hoje, e se tornar o primeiro país no mundo a lançar o medicamento em combate à doença respiratória.

De acordo com informações da CNN Internacional, a substância russa está sendo desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, localizado em Moscou. Porém, quesitos básicos como eficácia e segurança do remédio ainda não foram comprovados ou divulgados pelo país.

+ VEJA: Primeira brasileira a tomar a vacina chinesa da Covid-19 revela que está esperançosa e fala sobre a experiência

O objetivo, segundo agentes federais russos ouvidos pela CNN, é disponibilizar a imunização para o público dentre o período citado, oferecendo as primeiras doses para os profissionais da saúde que estão trabalhando há meses na linha de frente em leitos hospitalares.

Vale lembrar que a vacina russa já passou pela fase exploratória, ainda restrita aos laboratórios, pela fase pré-clínica, na qual são feitos testes em animais, e está na fase clínica, em sua terceira etapa, responsável por comprovar a segurança e eficácia do produto especificamente no público-alvo a que se destina. Esta informação é considerada preocupante, pois mesmo sem a validação, o medicamento será disponibilizado para os médicos e enfermeiros, paralelamente com a terceira e última fase do processo a partir do dia 3 de agosto.

+ VEJA: Vacina desenvolvida em Oxford é segura e indica resposta imune contra o coronavírus, segundo pesquisadores

Em contrapartida, cientistas russos afirmam que a vacina está sendo desenvolvida de forma rápida, pois é, na verdade, uma versão adaptada de uma vacina já desenvolvida contra outras doenças.

Último acesso: 09 Aug 2020 - 08:13:56 (1043160).