Feito da maneira correta, o cochilo pode servir como um ‘reset’ ou uma prática complementar; entenda mais sobre

Estudo mostra que sonecas de 25 a 45 minutos reduzem cargas de estresse e fadiga

Viva Saúde Publicado quarta 20 outubro, 2021

Estudo mostra que sonecas de 25 a 45 minutos reduzem cargas de estresse e fadiga
Formas corretas de tirar uma soneca - Unsplash/ Zohre Nemati

Tirar uma soneca é algo prazeroso para muitas pessoas, mas até mesmo essa prática exige uma maneira certa de ser feita. Estudo publicado na revista Physiology & Behavior mostrou que cochilos de 25 até 45 minutos, por exemplo, diminuíram as cargas de estresse e fadiga e melhoraram a atenção e o desempenho físico em homens fisicamente ativos. 

“Os cochilos são uma forma de complementar o sono noturno insuficiente ou uma maneira de dar um ‘reset’ entre atividades durante o dia”, afirma o psicólogo e psicanalista Ronaldo Coelho. Mas, o tempo de um cochilo complementar e de um para dar aquele “reset” é diferente para cada um. Antes, é preciso ter em mente que o nosso sono durante a noite é composto por 4 ciclos, em que cada um ocorre a cada 1h30 a 2h. 

“Caso tenhamos menos de quatro, realizar um cochilo de 1h30 ou no máximo 2h, pode ajudar a complementar. Isso vale, principalmente, para quem trabalha em turnos noturnos ou alternados”A outra função tem o intuito de “zerar a cabeça e o corpo” e, para esse caso, basta um cochilo de 15 a 20 minutos, pois “auxilia no processo de digestão e absorção de nutrientes, uma vez alçado pelo pico de insulina, que é o grande protagonista daquele soninho que dá depois de uma refeição, principalmente se for rica em carboidratos de rápida absorção”, explica Ronaldo.

Clique aqui para ler a matéria completa no site da Revista Viva Saúde, parceira da Bons Fluidos.

Último acesso: 02 Dec 2021 - 00:59:45 (1045877).