Em caso de suspeita de coronavírus, fazer inalação não é opção indicada; entenda o porquê

O procedimento é mais indicado para pessoas que apresentam tosse acompanhada de catarro

REDAÇÃO BONS FLUIDOS Publicado segunda 22 junho, 2020

O procedimento é mais indicado para pessoas que apresentam tosse acompanhada de catarro
Em caso de suspeita de coronavírus, fazer inalação não é opção indicada; entenda o porquê - Freepik

Segundo informações médicas, a inalação não é uma opção viável em casos de suspeita de coronavírus.

Embora o procedimento seja eficiente e indicado no tratamento de doenças respiratórias crônicas e agudas, como a rinite alérgica e, principalmente, bronquite, a Covid-19 não se encaixa nesse padrão.

Mesmo a Covid sendo uma doença respiratória, a inalação, além de representar um risco para outras pessoas que dividem o mesmo ambiente, por exemplo, faz com que o possível infectado elimine mais partículas contaminadas com o vírus, que irão facilmente se dispersar pelo ambiente.

O médico pneumologista José Eduardo Afonso falou sobre o assunto em entrevista concedida à Folha de S. Paulo. Para o veículo, o profissional da saúde explicou: “Em ambiente hospitalar, não se tem usado inalação e nebulização, justamente por segurança. É pouco efetiva comparada a outras possibilidades como bombinha, que não dispersa o vírus no ar ao redor”.

José Eduardo ainda explicou que a inalação é mais eficiente em casos de tosses com catarro, diferentemente do sintoma principal da Covid-19, caracterizado pela tosse seca.

Último acesso: 07 Jul 2020 - 11:49:10 (1042942).