Diabetes x coronavírus: endocrinologista explica como pacientes podem melhorar a imunidade neste momento

A endocrinologista Dra. Lorena Lima Amato responde algumas dúvidas e faz orientações para pessoas que tem diabetes

Redação Bons Fluidos Publicado segunda 4 maio, 2020

A endocrinologista Dra. Lorena Lima Amato responde algumas dúvidas e faz orientações para pessoas que tem diabetes
Especialista esclarece dúvidas sobre relação entre diabetes e coronavírus - Pixabay

Pacientes com comorbidades, como diabetes, por exemplo, podem ter seu quadro de saúde agravado no caso de contrair o coronavírus.

No Brasil, uma das medidas usadas para frear o avanço das contaminações pelo vírus foi a quarentena. Mas mesmo dentro de casa, os pacientes das comorbidades precisam ter um cuidado maior.

Para falar mais sobre isso, conversamos com a endocrinologista Dra. Lorena Lima Amato. Ela respondeu algumas dúvidas importantes sobre o assunto e fez orientações cruciais para pessoas que têm diabetes.

 

Pacientes com diabetes estão no grupo de risco para Covid-19. Por que essas pessoas podem ter agravamento da doença?

O paciente diabético já tem a imunidade alterada para outras doenças também, inclusive para outros vírus respiratórios e, por isso, o calendário vacinal dessas pessoas é diferenciado. No caso do coronavírus, está sendo investigado como esse vírus reage na célula da pessoa infectada com alguns receptores que, em teoria, estariam mais presentes no diabético.

 

O que a pessoa com diabetes pode fazer neste momento de pandemia pelo coronavírus para melhorar a imunidade?

Além do orientado para a população em geral, manter a alimentação saudável, fazer a higiene das mãos de forma correta, beber muita água e ficar em casa, alerto aqui para dois focos principais para o paciente com diabetes: estar com as vacinas em dia e manter o controle glicêmico, agora ainda mais do que nunca isso é muito importante.

 

Qual é a indicação para quem tem dificuldade em manter o nível glicêmico?

Importante continuar usando as medicações e tratamentos orientados pelo médico endocrinologista. Se faz mais de três meses que não vai a uma consulta com o médico, agende o mais rápido possível por meio da telemedicina, para evitar sair de casa. A telemedicina é o melhor canal neste momento para os médicos apoiarem e orientarem seus pacientes. Outro item é o controle alimentar. Estando em casa, a ansiedade e preocupação podem fazer a pessoa comer mais do que o habitual e isso caracteriza um perigo não só aos pacientes diabéticos, mas a todos.


Sobre a Dra. Lorena Lima Amato - A especialista é endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), com título da Sociedade Brasileira de Endocrinologia (SBEM) e endocrinopediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria. É doutora pela USP e professora na Universidade Nove de Julho.

Último acesso: 12 Jul 2020 - 09:04:03 (1042660).