Como desacelerar a mente e diminuir os níveis de ansiedade?

Fisiologista Débora Garcia ensina como eliminar gatilhos de ansiedade e aumentar a produtividade da mente sem prejudicá-la

BONS FLUIDOS Publicado quarta 24 março, 2021

Fisiologista Débora Garcia ensina como eliminar gatilhos de ansiedade e aumentar a produtividade da mente sem prejudicá-la
Dicas para diminuir níveis de ansiedade | por Debora Garcia - Divulgação/ MFPress

Sensação de inquietude, apreensão sem porquê, pequenos gatilhos que geram desconforto. Tudo parece bem, mas dentro de você há uma apreensão toma conta de tudo. A ansiedade é uma das doenças mais incapacitantes do século, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo influenciada pelo modo de vida moderno. Mas, se a sociedade atual contribui para o quadro, como driblar a rotina e evitar crises?

O Brasil possui o maior índice de pessoas ansiosas. Os dados, que aumentaram consideravelmente com a pandemia, apontam que 19 milhões de brasileiros têm a qualidade de vida comprometida pela condição, número que representa  9,3% da população do país. “A preocupação é que esses índices que já eram altos antes da pandemia, estejam ainda piores, haja vista o que o mundo está enfrentando", diz a fisiologista Débora Garcia.

Autocobrança e perfeccionismo são prejudiciais

A formatação da sociedade e as pressões que ela exerce também não ajudam a melhorar o quadro. “Quer arrumar outro emprego e se sente preso no que faz agora. Sabe que precisa cuidar melhor de você, só que a mente é tão sabotadora que você está sempre se cobrando pelo que não fez. Perfeccionismo e autoexigência te atrapalham. Gostaria de produzir mais e ter tempo para si mesmo, só que se perde em seus pensamentos. Todas essas são condições que caracterizam a mente ansiosa".

COMO MINIMIZAR OS EFEITOS DA ANSIEDADE NO CORPO

Segundo Débora, a maior parte dos problemas são resultado de estados internos, ou seja, da mente e emoções, mas essa chave pode ser virada. “Para minimizar esses efeitos, diversas ferramentas podem ser utilizadas. Uma delas é a prática meditativa, que vai ajudar o indivíduo a aumentar a concentração, já que a ela ajuda a ativar as regiões atencionais do cérebro”, comenta.

Mesmo sendo um cenário que é construído a partir de influências externas, a especialista em fisiologia aponta que é possível contornar e prevenir os efeitos colaterais do problema por meio de técnicas de autocontrole emocional e autoconhecimento.

Em um evento online, a especialista promete compartilhar alguns mecanismos de ajuda para pessoas que sofrem com a ansiedade -- principalmente neste momento tão conturbado que temos enfrentado.

Imersão como PARAR A MENTE ANSIOSA

Evento online, com exercícios práticos e conteúdos que vão expandir a ideia de ansiedade e mostrar que é possível mudar o foco da mente, sair do piloto automático da ansiedade e assumir o comando. Com base em neurociência, entender os mecanismos dessa emoção e aprender ferramentas práticas para se “reprogramar” internamente.

Tudo isso com foco no protagonismo, reconhecendo o poder que existe dentro de nós e em nossas ações. “Muitas vezes queremos sair de uma situação e não sabemos como a Imersão como Parar a Mente Ansiosa vai te ajudar a ver as saídas para uma vida mais leve”, define Débora, idealizadora do evento.

Quando: 27 e 28 de março, de 09h00 às 12h00

Bônus: Planner personalizado e áudios de meditação

Saiba mais sobre o evento online clicando aqui:


Sobre Débora Garcia

Debora Garcia é palestrante, escritora e mentora de meditação. Ministra cursos e mentorias presenciais e online. Atua no mercado corporativo com palestras, treinamentos e consultorias promovendo autoconhecimento, bem estar, inteligência emocional e protagonismo, oferecendo recursos para equilibrar mente e emoções.

Criadora do método “Descomplicando a Meditação” que tem como característica pratica de curta duração, laica e contemporânea, sempre trazendo um olhar científico para a prática meditativa.

Coautora do livro Gestão das emoções no ambiente corporativo.

Formada em Educação Física pela UMESP, especialização em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP.  Atuou na área de educação corporal por mais de 10 anos, identificando que as habilidades ou inabilidades internas são pontos limitantes tanto no desempenho esportivo como na vida. Outras formações: Gestão de conflitos e Inteligência Emocional pela UniSINCOR. Neurofisiologia da Meditação por Roberto Simões e Meditação e Religião e Religião na PUC/SP. Psicologia Positiva.

Último acesso: 16 Apr 2021 - 07:23:26 (1044615).